Lumife @ 23:34

Seg, 18/10/04

images.jpg



Somos as aves do Sul



Procurando um novo rumo



Saindo da nossa terra



Indo embora daqui



Acabamos por voltar



Um dia mais tarde



Por vezes tarde demais



Gastamos lá longe a vida



E não há duas vidas iguais




.


CHÃO



.



O campo entra pela casa



Como se a casa



De chão de terra batida



Do campo fizesse parte



E faz



A casa é recorte



No campo



Só as parede brancas



Separam um de outro chão




.



T E R R A




.



Parece que saíram de mim



Estas espigas



Tão quentes se me apresentam



Tão quentes se me oferecem



Estas papoilas



Do ventre desta terra



Quente e doce



Altivos sobreiros



Oliveiras prenhes de azeite



Que nos alimenta e alumia



Vida que a terra nos dá ...




.


(Três trabalhos de Belmira Besugo in " Alentejo Até Aqui "



De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Outubro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14

17
19
20
21
22

24
26
29
30

31


Pesquisar
 
eXTReMe Tracker
subscrever feeds
blogs SAPO