Lumife @ 17:21

Ter, 21/06/05

Deusa.jpg




A jovem deusa passa

Com véus discretos sobre a virgindade;

Olha e não olha, como a mocidade;

E um jovem deus pressente aquela graça.


*


Depois, a vide do desejo enlaça

Numa só volta a dupla divindade;

E os jovens deuses abrem-se à verdade,

Sedentos de beber da mesma taça.


*


É um vinho amargo que lhes cresta a boca;

Um condão vago que os desperta e toca

De humana e dolorosa consciência.


*


E abraçam-se de novo, já sem asas.

Homens apenas. Vivos como brasas,

A queimar o que resta da inocência.



*



(Miguel Torga)
</font>





Anónimo @ 10:02

Seg, 27/06/05

 

Sem dúvida... escolheste o dia indicado para a publicação deste poema, que diz tanto :), Gostei mt. espero voltarmaresia
(http://*)
(mailto:ma_re-sia@hotmail.com)

Anónimo @ 00:48

Dom, 26/06/05

 

Olá,
Eu visito-te frequentemente. Mas hoje é dia de deixar um comentário:
Realmente, andam por aí muitos "Deuses", que precisavam de abrir-se à verdade.
Um abraçoCravadinho
(http://www.roubamtudo.blogs.sapo.pt)
(mailto:cravadinho@sapo.blogs.pt)

Anónimo @ 17:45

Sab, 25/06/05

 

mt fx, mt fx... passaei aqui so pa dar um olá! 1abraço, fica bem!!custoias
(http://surfsopasdescanso.blogspot.com)
(mailto:Mr.cuze@gmail.com)

Anónimo @ 10:57

Sex, 24/06/05

 

"Que cada frase em vez de um habilidoso disfarce, fosse uma sedução (...) e um acto sem subterfúgios. Para tanto limpo-a escrupulosamente de todas as impurezas e ambiguidades." - Miguel TorgaCarlos Tavares
(http://o-microbio.blogspot.com)
(mailto:carlos.roquegest@mail.telepac.pt)

Anónimo @ 10:32

Qua, 22/06/05

 

:)

Eu hei-de admirar e admirar-me com o Torga até ao fim dos meus dias.pés descalços
(http://estradairreal.blogspot.com)
(mailto:mpbrilho@hotmail.com)

Junho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17

19
20
22
23
24
25

26
27
29
30


Pesquisar
 
eXTReMe Tracker
blogs SAPO