Lumife @ 22:15

Qui, 03/06/04

castelo.jpg







Passam, vergados à escravidão milenária



De homens-bestas de carga de outros homens,



Baços os olhos que não colhem flores,



Resignados os olhos sem clarões de estrelas,



Exaustos ...






E há crianças de ventres túmidos



À espera que lhes acendam



Rosas nas faces,



Sóis no olhar.





É PRECISO QUE A PRODUTIVIDADE AUMENTE !
- Lêem homens de gelo em números de gelo.






Curvam-se mais os dorsos castigados,



Marcam mais fundo as trôpegas passadas



E os olhos que nunca sentiram o cheiro das flores



Nem se ampararam do calor das estrelas,



Quedam baços, resignados, extáticos ...






Para quando a Aurora laivada de fogo,



Para quando a Hiroshima da esperança,



De consciências despertas,



De rosas acendidas,



De astros desabrochados,



De gelos feitos prantos de remorso ?





*




(Escritos da Juventude ... e Outros)



Junho 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Pesquisar
 
eXTReMe Tracker
blogs SAPO